Projetos escolhidos promovem iniciativas em Porto Alegre e Região Metropolitana com preocupação ecológica em diversas categorias

19773224
O principal objetivo da iniciativa é dar reconhecimento público às melhores ideias pró-sustentabilidade Foto: Luiz Munhoz | Virada Sustentável | Divulgação

Iniciativas do poder público, de empresas e de cidadãos que promovem a sustentabilidade em Porto Alegre e Região Metropolitana foram reconhecidas na noite desta quinta-feira, em cerimônia realizada na Cinemateca Capitólio, no Centro da Capital. O prêmio Boas Ideias de Sustentabilidade, promovido por Fundação Gaia e Virada Sustentável, elegeu 12 vencedores entre os mais de 155 inscritos. São iniciativas que têm em comum a preocupação ambiental, promovendo, por exemplo, o reaproveitamento de materiais e o uso consciente de recursos naturais.

Essas são algumas das marcas dos projetos de diferentes áreas que levaram o primeiro lugar. Dividido por setores e em diferentes categorias, o prêmio distribuiu R$ 5 mil para cada um dos quatro vencedores que representaram o terceiro setor, como ONGs ou pessoas físicas. Os demais vencedores receberam troféus e, os finalistas, certificados. Um dos principais critérios de análise era a concretude do projeto: o quão provável é que fosse colocado em prática ou expandido.

– A grande maioria desses projetos já está acontecendo. Para os que ainda não começaram, pode ser um incentivo – define Denise Viana, coordenadora do prêmio e uma das produtoras da Virada Sustentável em Porto Alegre.

A integração nos âmbitos social, ambiental e econômico, o caráter inovador, o nível de impacto na população, a viabilidade e o caráter colaborativo também contaram pontos.

Conforme os organizadores, o principal objetivo da iniciativa é dar reconhecimento público às melhores ideias pró-sustentabilidade na capital gaúcha e cidades limítrofes, também promovendo o contato entre os envolvidos de diferentes setores nesses projetos.

A quantidade de pessoas atingida por cada iniciativa não foi fundamental para definir os vencedores. Isso porque, para a fundação, a implantação do projeto, mesmo que em bairros ou pequenas comunidades, é mais importante do que sua abrangência.

O prêmio, realizado pela primeira vez em Porto Alegre neste ano, tem patrocínio da Braskem e Celulose Riograndense e conta com parceria institucional do Sebrae-RS.

Confira quem foram os vencedores:

Categoria Educação

– Público: Troca Solidária e Troca Solidária de Livros, do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) de Porto Alegre

 – Privado: Guarda Parque Mirim, da Gênese Social Advocacy Office – ONGs, grupos, coletivos ou individuais: Ecopoética: Arte e Sustentabilidade em Intervenções Urbanas, de Rossendo Rodrigues

Categoria Empreendedorismo

– Público: Reciclagem das Areias Dragadas, do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) de Porto Alegre

– Privado: Re-ciclo, de Natália Pietzsch – ONGs, grupos, coletivos ou individuais: Zona de Inovação Sustentável de Porto Alegre, da Global Urban Development, e Hub de Inovação e Sustentabilidade, da Paralelo Vivo

Categoria Ambiental

– Público: Coleta Seletiva Compartilhada e Inclusão Socioprodutiva de Catadores, da Secretaria de Meio Ambiente da prefeitura de Canoas

– Privado: Ecobarreira Arroio Dilúvio, de Safeweb Segurança da Informação, Ecotelhado e Gino Gehling

– ONGs, grupos, coletivos ou individuais: Transformando o desperdício em benefício social, da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais

Categoria Multidisciplinar

– ONGs, grupos, coletivos ou individuais: Tinta à base de isopor e casca de frutas cítricas, de Tatiana Rocha, da Unisinos

Entenda mais sobre o próximo passo que a Ecotelhado, e seus parceiros, pretendem tomar:

 

Referências: Virada sustentável, Zero Hora

*Texto | Catarina Schmitz Feijó