Imagem de uma casa sustentável para simboliza iluminação sustentável

Por que investir em iluminação sustentável nas construções

Publicado

Qual o seu custo de vida? 

Na hora de fazer as contas, sempre pesa aquela lista do supermercado, a escola das crianças, lazer, mas as despesas com a casa também fazem muita diferença, como água, gás e, claro, ela, a temida dos verões ardentes e dos invernos gelados: a energia elétrica!

Há muitas maneiras de reduzirmos nosso consumo doméstico de energia, e uma delas é investir em iluminação sustentável.

 Quer saber mais? Então leia o conteúdo e confira!

O que é iluminação sustentável?

Iluminação sustentável é aquela criada de forma limpa e que gera o mínimo possível de resíduos, preservando, inclusive, os recursos hídricos.

O uso de fontes de energia renováveis, como a fotovoltaica, a partir da instalação de painéis solares, por exemplo, provê uma iluminação que poderíamos chamar de sustentável.

A utilização de materiais que demandam menos consumo de eletricidade e de emissões de carbono, como lâmpadas de LED, que têm maior durabilidade, também faz parte do que se entende como iluminação sustentável.

Porém, pensar em iluminação sustentável não envolve somente a tecnologia dos materiais aproveitados em uma construção ou o quanto eles consomem de energia, mas a própria arquitetura do local e o seu aproveitamento de luz natural, o que chamamos de iluminação natural.

Iluminação sustentável e iluminação natural

Toda iluminação natural é sustentável, afinal, faz uso do brilho solar para levar luz a ambientes internos, deixando de consumir energia elétrica.

Iluminação natural é sustentável porque, além dos benefícios ambientais, também ajuda em aspectos econômicos e sociais relativos à saúde e bem-estar físico e mental das pessoas.

Quanto aos benefícios sociais, a luz natural está relacionada a uma boa qualidade de vida. 

Em contato com a variação temporal ao longo do dia, as pessoas se mantêm informadas sobre a variação do clima externo e ainda têm a percepção de vivência do tempo, o que é psicologicamente positivo.

No que concerne aos benefícios econômicos, a relação de custo-benefício existente entre o indivíduo e esse método de iluminação é totalmente gratificante. 

Se o projeto for bem executado, poderá resultar em uma economia de energia elétrica, tanto em iluminação quanto em ar condicionado, por exemplo.

E você sabia que a iluminação vinda do ambiente externo é mais que suficiente para qualquer atividade normal? 

Em dias médios, o nível de iluminação é de 300 lux e em dias claros pode chegar a até 1000 lux.

Para se ter um bom nível de luz e para que não haja grandes contrastes, é bom prestar atenção nas seguintes dicas:

  • Organização dos espaços interiores compatível com a melhor orientação solar;
  • Estudo da localização, forma e dimensões das aberturas;
  • Estudo da geometria e cores das superfícies internas, de maneira a conseguir uma distribuição homogênea de luz no interior;
  • Bom projeto das partes fixas e móveis dos elementos que controlarão a entrada da luz e da radiação direta;
  • Decisão sobre o controle da iluminação, passivo ou ativo, manual ou computadorizado;
  • Conhecimento das propriedades térmicas e lumínicas dos materiais transparentes utilizados.

Claro que um projeto que envolva iluminação natural busca complementar, e não substituir, o uso de eletricidade, afinal, à noite, não dá para contar apenas com aquela lua cheia prateada, não é mesmo?

Iluminação sustentável e design biofílico

 Se a ideia de iluminação sustentável envolve não só ajudar o meio ambiente, mas também proporcionar mais saúde e bem-estar às pessoas, além de uma boa economia, uma excelente dica é desenvolver e adaptar os projetos que a prevejam com design biofílico.

 Telhados verdes como os Sistemas Laminar Alto, Médio e Azul e Verde, e jardins verticais como o Mamute, todos oferecidos pela Ecotelhado, além de promoverem a flora e a fauna, também conferem maior conforto térmico às construções e às cidades, resultando em economia de energia elétrica e de água.

Nada melhor, portanto, do que conciliar projetos que envolvam iluminação sustentável e seus objetivos com o design biofílico de uma infraestrutura verde bem desenvolvida.

Enfim, investir em iluminação sustentável é muito importante para não só economizarmos na hora de pagar nossas contas, mas também para nos mantermos conectados com a natureza, desde aquela que se encontra na paisagem que nos cerca até o próprio brilho solar que nos aquece.

Você sabia que a Ecotelhado oferece diversas soluções para Design Biofílico e Arquitetura Verde, Ecológica e Sustentável que se harmonizam perfeitamente com seu projeto de iluminação sustentável?

Visite a nossa loja online e navegue pelo site para conhecer os nossos sistemas de Captação de Água, Jardins Verticais, Telhados Verdes, Lagos e Piscinas Naturais, Muro Vegetado, Ecopavimento, Ecoesgoto, Sistema Construtivo Ecotelhado e muito mais.

Entre em contato para fazer o seu orçamento!

Imagens: Arquivo Ecotelhado