O que é?

As piscinas naturais ou biológicas são as que não precisam de cloro nem de filtros para funcionar. Elas se mantém graças às plantas aquáticas que garantem a limpeza e a manutenção. Elas estão cada vez mais fazendo em diferença em excelentes projetos. (veja esta reportagem)

A Ecotelhado desenvolveu um sistema para a conversão da sua piscina convencional – com cloro- para piscina natural. Assim, pode-se transformar qualquer estrutura, às vezes árida, em um agradável e ecológico lago para banhos.

Você teria uma área balnear, o compartimento de natação, e uma área depuradora com plantas. A zona das plantas pode ser considerada um jardim aquático ou filtro biológico, com plantas emersas nas margens e submersas nas zonas mais fundas. Com estas transformações, surgirá um ecossistema completo, cheio de vida e apto para fazer a depuração da água. O novo ambiente natural atrairá, por exemplo, libélulas  acima da água e andorinhas que virão beber em pleno vôo.  Tudo isto traz milhares de possibilidades de observação da natureza, sem sair de casa. Além disso, existe a possibilidade de adicionar peixes, criando um ambiente incrível  para mergulhos interativos bem alí no seu jardim.

Exemplo de piscina natural

Como funciona?

As piscinas naturais são ecossistemas artificiais, com tratamento biológico.

Têm uma zona destinada a banhos e outras à depuração da água.

Nestes ecossistemas existem uma complexa comunidade de espécies aquáticas, capazes de purificar a água através de serviços ecossistêmicos.

Você poderá tomar banho em uma água naturalizada, límpida e transparente. Uma água que não é prejudicial para a saúde humana nem para o meio ambiente.

Não é preciso usar nenhum aditivo químico, nem sal, nem cloro. Isto traz economia na manutenção e benefícios a quem é alérgico a estes tipos de produtos.

As plantas desempenham três funções importantes nas piscinas naturais:

  • Oxigenação da água
  • Assimilação de nutrientes
  • Sombreamento da superfície da água.

Por meio da bioatividade das plantas a água limpa, é pobre em nutrientes e rica em oxigênio. Oferece-se então, uma função anti-séptica a organismos nocivos à saúde humana.

Os zooplânctons (seres vivos microscópicos) presentes na água, removem as bactérias e as algas em excesso constituindo um filtro vivo e permanente sem exigir nenhum equipamento técnico.

A própria água da piscina biológica está “equipada” com um filtro “vivo”. A fonte de energia do plâncton é o oxigênio produzido pela bioatividade das plantas aquáticas.

Ás vezes, as piscinas naturais têm filtros externos que retiram as partículas suspensas na água. Neste filtro vive uma comunidade de outros micro-organismos, que garante a decomposição das impurezas filtradas até a sua mineralização.

Quais os benefícios?

  • Economia de energia de até 90% em comparação à uma piscina convencional.
  • A água naturalizada em uma piscina natural é inofensiva para a saúde humana e o meio ambiente. Graças ao sistema de tratamento biológico.
  • Oferece uma água suave e sem aditivos químicos.
  • Podem ser instaladas em espaço reduzido, como lotes pequenos ou propriedades em zonas urbanas, desde que tenham profundidade suficiente.
  • Arquitetura e design variados e flexíveis. É possível ter desde o aspecto de um lago com várias plantas, até o de uma piscina sem plantas com o tratamento biológico a parte.

A configuração de cada projeto depende dos desejos do cliente, da lotação máxima prevista e das condicionantes do local de implantação.

Cada piscina natural é desenhada para ter perfeita harmonia, com o local onde será construída.