arquitetura biofílica-capa

Arquitetura biofílica: 3 locais para aplicar a sustentabilidade

Publicado

A arquitetura biofílica traz inúmeros benefícios para a sustentabilidade de um local e também para a vida daqueles que ocupam o ambiente. 

No artigo de hoje, você entenderá o que é e irá se inspirar com três ambientes incríveis.

Siga a leitura para saber mais! 

O que é a arquitetura biofílica?

Em meio à vida moderna, nos esquecemos de que a maior parte da existência humana foi experienciada na natureza. Estudos indicam que a primeira civilização surgiu por volta de 4.000 a.C. – foi em Uruk que a civilização tornou-se urbana. 

Até então era apenas um assentamento, mas cerca de 500 anos mais tarde, tomou a dianteira e se converteu num modelo de urbanização para toda a Mesopotâmia.

Tendo em vista que as primeiras espécies de homo sapiens surgem entre 190 mil e 160 mil anos atrás, compreendemos quão recente ainda é a vivência do homem em centros urbanos. 

Talvez por isso, cada vez mais percebemos a necessidade da integração entre o concreto e a natureza. Quando avaliamos a nossa história, entendemos que a maior parte da nossa evolução como espécie se deu em ambientes selvagens, como florestas. 

Atualmente, diversas iniciativas buscam associar a flora em grandes cidades e, entre elas, merece destaque a arquitetura biofílica

O termo Biofilia significa, literalmente, “amor à vida”. Foi um termo cunhado por Erich Fromm, psicólogo e filósofo, em 1964. E difundido pelo biólogo Edward O. Wilson em 1984, quando lançou o livro com o nome Biofilia para explicar a afinidade inata dos seres humanos pelo mundo natural e a grandiosidade desta conexão.

Desta forma, a arquitetura biofílica se refere a ideia de que 99% do nosso desenvolvimento é uma resposta adaptativa ao mundo natural. Assim, a sua prática envolve a aplicação de várias estratégias de projeto, as quais que nos referimos como experiências.

3 locais para aplicar a arquitetura biofílica

A arquitetura biofílica pode ser aplicada em qualquer ambiente. Cria uma bioconstrução  e áreas externas como paredes e telhados até mesmo locais internos, como salas, banheiros e recepções ganham sustentabilidade. 

Separamos três ideias criativas para a aplicação do design biofílico. Siga a leitura para ver mais! 

1. Quando as plantas invadem os espaços internos

Já pensou em tomar banho em um banheiro coberto de plantas? Um verdadeiro spa em sua própria casa!

Muitos estudos revelam o poder das plantas para a saúde –  o contato com a natureza pode melhorar as perspectivas mentais e o humor emocional, reduzindo o estresse, a ansiedade e a depressão. Para saber mais sobre o tema, leia o nosso artigo sobre os healing gardens

2. Ecoparede em grande estilo

A Ecoparede/Jardim Vertical, também conhecida pelo termo “parede viva”, é uma opção inteligente para residências e centros comerciais que desejam colher os benefícios da arquitetura biofílica. 

O jardim vertical exterior é utilizado na fachada ou parede externa para dissipar o calor e evitar o aquecimento da edificação. Nesta modalidade, a Ecotelhado dispõe de dois sistemas: o jardim vertical mamute ou o brise vegetal, que são semi-hidropônicos e podem ser utilizados para purificar água de piscina biológica ou sistemas de aquaponia. A escolha das plantas deve ser feita de acordo com orientação solar da parede.

3. Telhado verde e seus benefícios

O telhado verde age como purificador da poluição urbana. O modelo da Ecotelhado é o único que pode ser usado para tratar os efluentes (esgoto) produzidos na edificação. O sistema funciona como um isolante térmico e absorve 30% da água da chuva, reduzindo a chance de enchentes nas cidades. Ou seja, quanto mais o telhado verde for utilizado em projetos residenciais e comerciais, haverá menos possibilidades de alagamentos.

Então, gostou da leitura? Comente! 

Deixe seu comentário abaixo